sexta-feira, 8 de maio de 2015

Campeonato Mundial: Rio vence e passa para as semifinais



Rápida, sem sofrimento. Foi assim que se desenhou a vitória do Rio de Janeiro, decacampeão da Superliga, diante das dominicanas do Mirador por 3 sets a 0 (25/14, 25/19 e 25/18), no início da tarde de sexta-feira, na Arena Saalsporthalle, em Zurique-SUI. O jogo foi tão tranquilo que o técnico Bernardinho pôde poupar sua levantadora titular Fofão durante toda 1h50m de partida e também suas titulares, exceção de Natália, no terceiro set. A grande novidade apresentada pela equipe caribenha, convidada para o torneio, foi a ponteira Natalia Martinez, de apenas 14 anos e 1,86m, que anotou quatro pontos. Com o resultado, as cariocas encerram sua participação na primeira fase na liderança do grupo A, com seis pontos e duas vitórias. Agora, esperam a definição do segundo colocado da chave B para a semifinal de sábado. Eczacibasi (Turquia), Dínamo Krasnodar (Rússia) e Hisamitsu Springs (Japão) são as possibilidades.

O jogo
Mal na estreia contra o Volero Zurich, Natália se recuperou e foi a protagonista. A atacante atuou durante todo o tempo e fechou como a maior pontuadora. Foram 16 no total, sendo 11 de ataque, quatro de bloqueio e um de saque.

Após uma dura batalha de duas horas e meia contra o anfitrião Volero Zurich, o time de Bernardinho entrou em quadra como franco-favorito diante das dominicanas, que só estão no Mundial graças ao convite feito pela FIVB (Federação Internacional de Voleibol). A maior atração pelo lado caribenho foi a ponteira Natalia Martinez, de apenas 14 anos, que marcou dois pontos de ataques, seus dois primeiros em mundiais, já que não atuou na estreia contra o Volero. No Rio, Roberta entrou na vaga da titular Fofão, poupada. Sem perder a seriedade, as cariocas levaram a primeira parcial com muita tranquilidade, em uma aula de defesa e contra-ataque. Foram 11 pontos neste quesito. Com seis, Gabi foi a maior pontuadora. Natália, mal contra o Volero, se apresentou bem e anotou outros cinco na "goleada" por 25/14.


Os dois pontos de vantagem no início do set (4/2) serviram apenas para animar um pouco as dominicanas. Só que sacando melhor e mais consistente, o Rio não demorou a virar e abrir, com Carol e Gabi muito bem em suas passagens pelos serviços (11/6). Na segunda metade da parcial, o ritmo e concentração das cariocas caíram um pouco. O Mirador chegou a diminuir (23/19), mas um bom ataque e um bloqueio de Carol fecharam o segundo set, já garantindo o primeiro lugar do grupo A, com os quatro pontos conquistados (25/19).

Com o objetivo assegurado e a sequência de jogos dia após dia, Bernardinho mexeu na equipe e poupou muita de suas titulares. Bruna, Mayhara, Drussyla e Amanda, como líbero, vieram à quadra para as saídas de Gabi, Carol, Regiane e Fabi. Somente Roberta e Natália, poupada no dia anterior, permaneceram. As substituições não mexeram no panorama da partida, e o Rio seguiu dominando as ações. Por incrível que pareça, os momentos mais eufóricos do set partiram das dominicanas. Primeiro com o quarto ponto no jogo da jovem Natalia Martinez, em uma largada atrás do bloqueio com muita categoria, depois com dois pontos em seguida, que diminuíram a diferença para seis. Mas a partida já tinha seu vencedor. Esse foi oficializado com dois saques errados das dominicanas (25/18).

Nenhum comentário:

Postar um comentário